Blog Não Artístico. Este blog é exclusivamente para assunto de Entretenimento Religioso.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Filme curta metragem “Do Olhar”

Do Olhar, um curta metragem produzido de
maneira coletiva pelos alunos da Oficina de Criação Cinematográfica da Fundação
Curro Velho em Belém, com o instrutor cineasta Mateus Moura, que editou o mesmo
filme. O filme é o resultado da oficina realizada em maio de 2014. Veja o filme
no youtube:
Embora seja uma produção coletiva, este foi meu
primeiro curta, porque tenho várias imagens nele e gravei a trilha sonora,
conforme os vídeos no youtube:
Percusão


Produtores e atores do
filme “Do Olhar” falam na estreia do curta que produziram Parte 2
16.07.2014. Estreia do
filme “Do Olhar”
no Clube da Música
com a animação da Banda
Les Rita Pavone
Curta este meu álbum:
https://www.facebook.com/luxa.nautilho/media_set?set=a.662177530538393.1073741956.100002384563042&type=3

O Papa recebe Meriam Ibrahim, a jovem cristã condenada à pena morte pela lei islâmica no Sudão

ROMA, 24 Jul. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- O Papa Francisco recebeu hoje na Casa Santa Marta a jovem cristã Meriam Ibrahim, recentemente absolvida da pena de morte no Sudão, após ter sido acusada de blasfêmia contra o Islã e ter dado à luz o seu bebê na prisão acorrentada pelas pernas.
Meriam de 27 anos, tinha sido condenada à morte detrás ser acusada de ter renunciado ao Islã por três pessoas que fraudulentamente asseguraram ser seus irmãos e sua mãe. As autoridades islâmicas a condenaram ainda a 100 chicotadas pelo delito de adultério, pois seu matrimônio com o Daniel Wani, cidadão do Sudão do sul e que também possui nacionalidade norte-americana, não era reconhecido como tal sob a lei muçulmana.
Meriam passou vários meses na prisão e teve que dar a luz à sua segunda filha, Maia, em um centro médico dentro da penitenciária, e durante o parto foi mantida acorrentada pelas pernas.
O Santo Padre recebeu Meriam, que chegou junto a seu marido Daniel e a seus filhos Martin, de 1 ano e meio, e Maia, ao redor da 13:00h (hora de Roma), expressando sua proximidade, atenção e oração, especialmente para com os cristãos de todo o mundo que são perseguidos por causa de sua fé, indicou o Diretor do Escritório de Imprensa da Santa Sede, Pe. Federico Lombardi.
A Rádio Vaticano informou que Francisco agradeceu a Meriam e sua família pelo valente testemunho de perseverança na fé que mostraram.
Meriam foi advertida por um clérigo muçulmano que poderia perder a vida se continuasse professando a fé cristã, mas a jovem não se deixou persuadir: “Sou cristã e seguirei sendo”, afirmou.
Por sua parte, Meriam agradeceu ao Papa pelo grande apoio e o ânimo recebido, tanto por sua oração como a dos numerosos crentes e pessoas de boa vontade.
Depois de uma longa batalha judicial que incluiu uma campanha internacional –que recolheu mais de 304.000 assinaturas-, a mulher foi libertada no dia 23 de junho. Entretanto, no dia seguinte foi detida no aeroporto quando tentava sair do país com sua família com destino aos Estados Unidos. Desta vez as autoridades sudanesas a acusavam de falsificar os documentos com os quais viajaria.
Devido à nacionalidade americana do marido, o departamento de estado dos Estados Unidos interveio no caso. Logo depois de ser liberada sob fiança, Meriam se refugiou com sua família na embaixada dos Estados Unidos no Sudão.
Posteriormente, instalada em uma casa onde estava segura, a mulher contou à rede CNN o drama que viveu ao dar a luz a sua filha no cárcere. “Só conseguia pensar nos meus filhos e em como ia ser o parto. O que mais me assustava era a ideia de dar à luz na prisão”. “Eu dei à luz acorrentada pelas pernas”, disse Meriam em sua entrevista.
Seu marido é cidadão do Sudão do Sul, país de maioria cristã que se separou do Sudão –de maioria muçulmana-, logo depois de uma longa guerra civil. “A embaixada do Sudão do Sul assumiu a responsabilidade e entregou-me os documentos. É meu direito usá-los e ter um passaporte do Sudão do Sul porque meu marido é um cidadão desse país. Ele tem um passaporte americano e um de Sudão do Sul”, relatou Meriam à CNN.

A princípios de julho, o primeiro-ministro italiano Matteo Renzi mencionou o caso do Ibrahim em seu discurso ao inaugurar a presidência semestral da União Européia. "Se não haver uma reação européia não podemos nos sentir dignos de nos chamar 'Europa'", expressou.

“Partida Inter-religiosa pela Paz” reúne craques do futebol como Messi, Zanetti e Zidane

VATICANO, 24 Jul. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- No próximo dia 1º de setembro o Estádio Olímpico de Roma será sede da primeira partida inter-religiosa de futebol pela paz, iniciativa que o jogador de futebol Javier Zanetti transmitiu ao Papa Francisco para reunir os craques de futebol de diferentes religiões em um jogo, entre eles estarão jogadores como Zinedine Zidane, Samuel Eto’o, Lionel Messi, o próprio Zanetti, Gianluigi Buffon, Roberto Baggio, Andrea Pirlo, Yuto Nagatomo, entre outros.

O encontro está sendo organizado por Scholas Occurrentes e pela Fundação P.U.P.I. A ideia surgiu em abril de 2013 quando o Papa recebeu em audiência no Vaticano as seleções de futebol da Itália e da Argentina, no final de um jogo beneficente.

Naquela ocasião, o pontífice partilhou com o jogador Javier Zanetti a ideia de organizar um jogo em que participassem pessoas de várias religiões a fim de promover a fraternidade e a partilha através do esporte. Um ano depois a ideia tomou forma. Os bilhetes serão vendidos a partir de 25 de julho e o dinheiro arrecadado será inteiramente destinado a finalidades caritativas.

“Scholas Occurrentes” é uma entidade educacional para o bem público, promovida pelo Papa Francisco, que usa a tecnologia, a arte e o esporte para promover a inclusão social e a cultura do encontro, cuja sede se encontra na Pontifícia Academia das Ciências, no Vaticano.

A Fundação P.U.P.I., organização sem fins lucrativos, criada por Paula e Javier Zanetti há mais de dez anos, promove e apoia programas de adoção a distância e ajuda a pessoas de diferentes condições sociais.

Para maiores informações ingresse em: 
www.matchforpeace.org

Bispos pedem ao Governo do Iraque que detenha a catástrofe

ROMA, 24 Jul. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- Os bispos caldeus, siro-ortodoxos, siro-católicos e armênios exortaram o Governo do Iraque a garantir “a proteção necessária” para os cristãos e outras minorias no país, que estão sendo vítimas dos jihadistas do Estado Islâmico, o qual impôs a lei islâmica nos territórios que controla neste país e na Síria.

Os bispos fizeram este chamado no final do encontro que tiveram em Erbil, a capital do Curdistão iraquiano, onde refletiram sobre o que devem fazer depois da expulsão de milhares de cristãos de Mosul e outras regiões do norte do país controladas pelos jihadistas, que autoproclamaram o Califado Islâmico.

O comunicado, entre cujas assinaturas está a do Patriarca Caldeu, Dom Louis Sako, também pede “apoio financeiro aos deslocados que perderam tudo”.

A agência Fides informou que o texto vai dirigido principalmente ao primeiro-ministro, Nuri Al-Maliki, e ao governo nacional. Os bispos iraquianos também convidam “as pessoas de consciência no Iraque e em todo o mundo” a pressionar os milicianos para que detenham “a destruição das igrejas e mosteiros, dos manuscritos, das relíquias e de toda a herança cristã, patrimônio iraquiano e internacional inestimável”.

“O que foi dito em relação a um acordo entre os milicianos e o clero é falso” continua o comunicado, que reitera que “um crime é um crime, e não pode ser negado ou justificado”.

Os prelados destacaram o exemplo da região autônoma do Curdistão iraquiano, que se dispôs prontamente a acolher as famílias deslocadas. Finalmente, propõem a criação de uma comissão que atenda as necessidades dos refugiados.

O apelo dos bispos termina com uma súplica a Deus Onipotente para que se detenha a catástrofe e seja restabelecida “a segurança, a paz e a estabilidade no Iraque”.

Cristãos são vítimas de “limpeza religiosa” no Iraque, alerta Arcebispo de Mosul

ROMA, 24 Jul. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- O Arcebispo Caldeu de Mosul (Iraque), Dom Amel Nona Shamos, alertou que os cristãos e outras minorias do país estão sendo vítimas de uma “limpeza religiosa” por parte dos extremistas muçulmanos do Estado Islâmico, que na semana passada obrigaram os fiéis a abandonarem Mosul se não se convertessem ao Islã e pagassem um imposto.

Em declarações difundidas nesta quarta-feira pela Rádio Vaticano, o Prelado disse que o país e, sobretudo as minorias necessitam de uma ajuda real. “Escutamos tantas declarações, tantos chamados, mas nosso povo tem necessidade de segurança porque os cristãos de todo o Iraque têm muito medo”, expressou.

O Arcebispo, cuja sede episcopal foi incendiada na semana passada pelos jihadistas, assinalou que o que sofrem os cristãos de Mosul é “um crime contra a humanidade”. “Pedimos também três coisas muito importantes: a proteção para nós e para todas as outras minorias, o apoio às famílias que fugiram da cidade de Mosul e encontrar casas e escolas para essas famílias que deixaram tudo”.

Por isso, pediu à comunidade internacional “encontrar uma saída e, sobretudo, para a cidade de Mosul, onde há um patrimônio de Igrejas e manuscritos muito importantes para nossa história, patrimônio de toda a humanidade”.

Dom Shamos Nona disse que houve solidariedade de parte de grupos muçulmanos, como em Bagdá, onde umas cem pessoas “demonstraram sua solidariedade para todos os cristãos. Houve também gestos na cidade de Mosul: alguns muçulmanos acompanharam os cristãos para fora da cidade com seus automóveis. Sim, há gestos de solidariedade, mas não são tantos assim”.

Assim, ante a pergunta da jornalista Gabriella Ceraso de se o que está acontecendo é uma “limpeza religiosa”, o Prelado respondeu: “Sim, é verdade. É um termo feio, mas real, é o que está acontecendo. É exatamente isso”.

O Arcebispo Caldeu de Mosul disse que as palavras do Papa Francisco “nos dão uma grande força. Esperemos que também todos os outros cristãos mostrem solidariedade com ações concretas. Há também outras Igrejas que começaram a demonstrar solidariedade mas queremos mais: que todos os cristãos em todo mundo mostrem esta solidariedade, sem ter medo de falar desta tragédia”.

Dom Shamos Nona disse que nestes momentos há nos fiéis tanto temor como coragem. “Desde 2003 até hoje, existe esta situação terrível de perseguição. Por isso há tanto medo como coragem. Não devemos negar que muitíssimas famílias cristãs e sacerdotes trabalharam de forma muito corajosa ao receber as famílias e ajuda-las a ver o futuro de uma forma melhor”, assinalou.

Míssil disparado por um avião atinge convento franciscano na Síria

ROMA, 24 Jul. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- Um míssil disparado por um avião atingiu no domingo, 20 de julho, o convento franciscano que a Custódia da Terra Santa tem em Yacubíe (Síria), uma vila próxima à fronteira com a Turquia, no vale do rio Orontes, no noroeste da Síria.

Assim o informou nesta quarta-feira o Custódio da Terra Santa, Pe. Pierbattista Pizzaballa, e indicou que Frei Diya Azziz, que estava dentro do convento, sofreu ferimentos na cabeça. “Providencialmente, quando o míssil foi lançado, o frade não estava em seu quarto, que foi completamente destruído”, assinalou o sacerdote, que pediu rezar pela paz na Síria e em todo o Oriente Médio.

Cristãos e muçulmanos se ajudam

Apesar da confusão causada pela guerra na Síria são sempre possíveis pequenos atos de solidariedade e amizade feitos por crentes e pessoas de outas confissões, tal como explicou frei Firás Lufti, franciscano sírio da Custódia da Terra Santa que neste momento vive em Damasco.

“Nas últimas semanas, Aleppo está experimentando uma crise severa de água. As pessoas são obrigadas, por vezes, a esperar muitas horas para encher os tanques de água para beber ou para se lavar. Em nossos conventos temos a sorte de ter os poços e distribuir água para todos, cristãos e muçulmanos, sem distinção. Um dia, quando terminava de distribuir a água, aproximou-se um idoso pedinte. Ele era um muçulmano e tinha vindo, apesar do esforço e do tempo, buscar água para a sua vizinha, cristã e doente”.

“Em outra ocasião, aqui na capital, eu estava na casa de uma senhora cristã que havia falecido há pouco, chamado por sua família e amigos para rezar com eles. Depois da oração, quando estava saindo, um homem me parou. Eu reconheci imediatamente pelo jeito de falar que era um muçulmano. Ele estava emocionado e chorando. Ele me disse que tinha rezado pela alma da falecida com duas suras (pequenos capítulos do texto sagrado do Alcorão) e me perguntou se Deus aceitaria sua oração para esta alma tão boa! Perguntei-lhe: ‘Por que você orou por ela?’ Ele disse que a falecida tinha alimentado e cuidado de seus netos”.

“As filhas do homem, na verdade, tinham ficado viúvas devido à guerra e tinham acabado de chegar como refugiadas em Damasco. Só encontraram alojamento no bairro cristão e contaram com a solidariedade inspirada desta senhora. Depois eu o revi na igreja para os funerais junto com suas filhas”, relatou.

terça-feira, 22 de julho de 2014

Cristãos impedem que o Governo chinês retire uma cruz de uma igreja

Roma, 22 jul 14 ( CNA / EWTN Notícias ) -. cristãos Um grupo impediu chineses segunda-feira Nesta Polícia retirar essa cruz UMA Igreja não Pingyang County, na província de Zhejiang na (China), enquanto isso, pois eu Confiança preferido vós Fatos VÁRIOS ficaram.

testemunhas Segundo ace, ace Brigas começaram como Duas Duas da Manhã e duraram horas. Eu confio em você rodearam ou templo para evitar uma cruz chinesas embora retirada Fosse como autoridades tenham tenho namorando Igreja DEPOIS cristãos agredir você.

Esta atitude que FOI qualificada como "inaceitável" testemunhas casca, deixou PESSOAS varias feridas por algumas ISSO tiveram Levada para ser ou hospital.

manifestantes conseguiram subir Os A Rede fotos Weibo como e-cruza o cabelo WeChat, mostrando-lhe da Intervenção governamental resultados.

SUA para partido ou grupo ChinaAid Cristão recordou que Igrejas do nas últimas semanas NESTA como A Ordem província receberam Comunista do Governo de demolir templos UO irá remover como cruzes, com ou argumento de que é tão Campanha UMA para combater Construções ilegais.

Organizações Como DIREITOS humanos denunciaram que aumentou últimos anos não Perseguição um país religioso, HABITAM Onde 65 Milhões de cristãos entre vocês que assistem como controlado cabelo Igrejas Governo e sistema operacional que uma fé SUA praticam em segredo.

Jovens iraquianos lançam campanha para frear a expulsão dos cristãos do país

Roma, 22 jul 14 ( CNA / EWTN Notícias ) -. com ou slogan "Eu sou hum iraquiano Cristão" Dezenas de cristãos Jovens e muçulmanos pertencentes a Organizações Da Sociedade Sociedade nIsso congregaram civil é no dia 20, na Igreja de São Jorge, Bagdá em (Iraque) para mostrar a vocês cristãos Solidariedade com SUA expulsos de Mossul e os cabelos não OUTRAS regioes do Estado jihadistas islâmicos fazer Iraque e do Levante.

iniciativa dá aos desenvolvedores um sistema operacional exigem internacional e Ao Governo rápida Comunidade UMA Intervenção Local para impedir esta situacao que cam e à AO Perseguição milhares Deslocamento de pessoas por causa da fé SUA.

Recentemente, ou califado islâmico autodenominado estabeleceu que todos os muçulmanos OS Localidade: Não São Paulo e que permaneçamos territórios queiram tomaram não UO Iraque na Síria taxas de pagamento devem, tal como consta "jizya", Imposto Proteção Islâmica do que 450 dólares mensais Custa por Pessoa.

Uma escalada anticristão aumentou com ódio fazer para Queima de Igrejas, conventos e amarrado da mitra diocesana Mosul; Marian destruíram estátuas e cruzes, e obrigaram cristãos a deixarem SUAS UO conversor de casas são Islã morte soluço Ameaça ao.

vigília À Caldeu assistiu ou Patriarca, Dom Louis Sako, a Deputada DIREITOS humanos e ativista cabelos Shirouk Alabayachi e OUTRAS figuras Renome nacional. Em discurso Seu, Dom Sako assinalou que está acontecendo ou cristãos com sistema operacional na Cidade de Mosul "E hum contra um desastre Humanidade."

por parte SUA ou Prefeito da Congregação para Igrejas Orientais como, Cardeal Leonardo Sandri, expressou a Solidariedade com o SUA Eu perseguidos cristãos não Iraque AO Los Angeles para presidir em Festa de São Charbel com junto a Comunidade maronita libanês Católica.

homilia Na, ou um "Imensa dor" SUA cardeal manifestou cabelo destino desesperada de muitos PESSOAS inocentes.

"Os cristãos de Mossul Não Iraque, e Aleppo, na Síria, São Os Mais afetados, mas para toda a sala de estar na insegurança, desgraçadamente favorecido cascas de indiferença de muitos. tambem dá Palestina continuam notícias Chegando alarmante sobre a Gravidade da violência "hum manifestou segunda declaração Seu Congregação.

O papa deseja uma convivência mais justa entre os povos do Mediterrâneo

Francisco envia MENSAGEM uma Manifestação Voar para a Paz, na Sicília
Por Redação

CIDADE DO ROMA, 22 Julho 2014 ( Zenit.org ) - O papa pediu Francisco "renovado Empenho hum nd Mais UMA Construção de convivência justa e fraterna entre POVOS você faz Mediterrâneo" mensagem los assinada cabelo cardeal Pietro Parolin, Secretário de Estado Vaticano fazer por Ocasião da Primeira Manifestação "Voar para a Paz", que acontece na Cidade italiana de Trapani, na Sicília.
O Desejo de batata ou manifestações deste evento "favoreça a Consciência levado dois valores da paz e da Universais da Solidariedade" ao MESMO ritmo eles que convida a favorecer, principalmente, "ou o diálogo como uma forma de encontrar para escapar da da Globalização indiferença acostumar-cam que é lentamente com ou Sofrimento Do Outro ". O pontífice confiança lhe dá frutos Manifestação "Voar para a Paz" à intercessão Maria ", de modo Populações da Sicília e fazer pleno Mediterrâneo Sejam de PROSPERIDADE e Esperança".
Um lugar nenhum centro de emergência INTERESSE Quer iniciativa internacional dá paz de fazer, não da Cooperação e diálogo entre culturas e realidades diferentes Religiões do Mar Mediterrâneo NAS, valorizando vocação nenhuma Processo da Sicília Integração e Solidariedade entre você POVOS como testemunham also como OS COM vicissitudes trágicas relacionadas desembarcaram imigrantes Praias milhares NAS da Região.

A MENSAGEM FOI fazer produção de batata durante uma missa domingo, 20 de julho, presidida cabelo bispo Trapani, Dom Pietro Maria Fragnelli.

"Judeus, cristãos e muçulmanos, nos reconhecemos irmãos na comum humanidade

Mensagem do Cardeal Scola para o OS Milao islâmicos durante ou Fim do ramada
Por Redação
ROMA, 22 Julho 2014 ( Zenit.org ) - O Arcebispo de Milão ou cardeal Angelo Scola, enviou UMA MENSAGEM de felicitação, propro todos eles e DAS-lo "católicos Ambrosians" nome, vos fieis e sistema operacional OS muçulmanas líderes comunitários de Milão e do Território da Diocese, por Ocasião do Fim do ramada.
"Judeus, cristãos e muçulmanos - escreve ou cardeal Scola - das Maos saídos não só Criador, nós reconhecemos Irmãos Humanidade na compartilhamos e MESMO comuns Compromisso ou não SERVIÇO Nossas Como comunidades e Sociedade Civil".
Ou Arcebispo de Milão Disse que espera que "no próximo ano não irrita esforços sociais Comuns no sentido de aumentar ou Conhecimento e Respeito mútuo, como muitas formas de aliviar ALÉM Necessidades Sofrimento e Edição Econômica situacao que, infelizmente, fez todos eles ou mundo Crescer ".
Ou hum cardeal dirigiu anos Pensamento especiais Origem dois países muçulmanos de Milão ", especialmente aqueles a em que continua a ser seriamente ameaçada a paz por causa de crises políticas, infelizmente acompanhadas grande e repetido ata injustiça, Violência e Perseguição".
Dirigindo-se "Homens e Vontade de religião boa" anos, ou cardeal Scola mencionado e rosto Seu ou apelo do Papa Francisco: "Localidade: Não vence Violência Força A e com um com expirado Violência para a paz.".
"Seja ou Todo-Poderoso óleo POSSA como Orações Nossas e como penitência como oferendas Nossas Ele. agradáveis ​​ou Bem E Nosso todos vocês, nossos Irmãos" concluiu Scola.

No próximo dia 28 de julho, a Mensagem do Arcebispo - juntamente com A Mensagem do Santo Padre muçulmanos não anos mundiais - vai entregar cabelos representantes Diocese dá-nos diferentes lugares do Território ambrosiano, Onde OS muçulmanos celebram este Aniversário. (Trad.TS)

Os clérigos são proibidos de assumir cargos públicos

Dom Aldo di Cillo Pagotto, sss, arcebispo Metropolitano da Paraíba, emite Nota Normativa, reforçando o posicionamento da Igreja sobre a participação de padres e religiosos na política partidária.
Por Redacao

BRASíLIA, 22 de Julho de 2014 (Zenit.org) - Dom Aldo di Cillo Pagotto, sss, arcebispo Metropolitano da Paraíba, reforçou o posicionamento da Igreja sobre a participação de padres e religiosos na política partidária. Leia o texto divulgado hoje e enviado à ZENIT:
Portaria na forma de Nota Normativa da Arquidiocese da Paraíba sobre:
a) Filiação de Clérigos em partidos políticos;
b) Disputas de Clérigos a cargos eletivos;
c) Participação de Clérigos em atividades político-partidárias, vinculados a cargos públicos remunerados, por identificação e por pertença partidária.
1. Considerando os fatos - remotos e recentes - referentes à filiação de Clérigos e de Religiosos a partidos políticos; - Considerando o fato de Clérigos e Religiosos disporem seus nomes para a candidatura e disputa a cargos eletivos; - Considerando o fato da participação efetiva de Clérigos e Religiosos em atividades político-partidárias, vinculadas a cargos públicos remunerados;
2. Considerando alguns Clérigos incardinados na Arquidiocese da Paraíba, ou que nela já exerceram seu ministério, embora hoje afastados, bem como a presença de Religiosos presbíteros que exercem na Arquidiocese da Paraíba o seu ministério, vinculados a Ordens Religiosas; - Considerando os rumores sobre Clérigos que se articulam com coligações partidárias para eventualmente se lançarem como candidatos, disputando cargos políticos na esfera federal, estadual ou municipal;
3. Considerando que, de forma precoce, são lançadas as campanhas eleitorais na esfera federal, estadual ou municipal, provocando questionamentos por parte de políticos, jornalistas, radialistas e fiéis - veiculados e repercutidos pelos meios de comunicação, solicitando respostas do Arcebispo, dando margens a interpretações diversas na opinião pública;
4. Considerando o que dispõe a Tradição e o que ordena o Magistério da Igreja a respeito da identidade sacerdotal, lavradas nas sábias e precisas Normas do Código de Direito Canônico; - Considerando as Diretrizes Pastorais emanadas pessoalmente pelo Papa emérito Bento XVI, por ocasião da “visita ad limina” dos Bispos do Regional NE 2 (Províncias Eclesiásticas de Natal, RN; Paraíba, PB; Olinda e Recife, PE e Maceió, AL) no dia 17 de setembro de 2009, bem como de Carta Normativa emanada aos 12 de dezembro de 2003 pelos Bispos das supracitadas Províncias Eclesiásticas (abaixo resumidas);
5. Preposto à Arquidiocese da Paraíba, tenho conhecimentos sobre a militância direta de padres e religiosos em política partidária - independentemente das observações em tela, eles assumem por conta própria o seu percurso histórico político-partidário. Como parlamentares sufragados, eles se sentem representantes de projetos e bandeiras que correspondem às expectativas de lideranças de movimentos populares.
6. Pela presente Nota Normativa, uma vez mais, de forma caridosa e fraterna, admoesto os Clérigos, esclarecendo o que a própria Igreja define, restringe e proíbe, conforme rezam os Cânones do Código de Direito Canônico:
a) Cânon 285 § 1 do CDC: “Os clérigos se abstenham completamente de tudo o que não convém a seu estado, de acordo com as prescrições do direito particular”.
b) Cânon 285 § 3 do CDC: “Os clérigos são proibidos de assumir cargos públicos que implicam participação no exercício do poder civil”.
c) Cânon 287 § 1º do CDC: Os clérigos promovam sempre e o mais possível a manutenção, entre os homens, da paz e da concórdia fundamentada na justiça. - § 2º. Não tenham parte ativa nos partidos políticos e na direção de associações sindicais (...).
7. O Papa emérito Bento XVI, aos 17 de setembro de 2009, dirigiu-se aos Bispos do Regional NE 2 nos seguintes termos:
“Na diversidade essencial entre sacerdócio ministerial e sacerdócio comum se entende a identidade específica - dos fiéis ordenados e dos leigos. Por essa razão é necessário evitar a secularização dos sacerdotes e a clericalização dos leigos. Nessa perspectiva, os fiéis leigos devem empenhar-se em exprimir nas realidades temporais - inclusive através do empenho político - a visão antropológica cristã e a doutrina social da Igreja. Diversamente, os sacerdotes devem permanecer afastados de um engajamento pessoal na política, a fim de favorecerem a unidade e a comunhão de todos os fiéis. Assim poderão ser uma referência para todos. É importante fazer crescer esta consciência nos sacerdotes, nos religiosos e nos fiéis leigos - encorajando e vigiando, para que cada um possa sentir-se motivado a agir segundo o seu próprio estado”.
8. Em comunhão com os Bispos do Regional NE 2, evoco a Norma emanada aos 12 de dezembro de 2003 (data anterior a minha chegada à Paraíba), tomando posição frontalmente contrária à participação de padres em disputas e cargos políticos e partidários: “Os ministros ordenados em todas as Dioceses do Regional NE 2 estão proibidos de se filiar a partidos políticos, bem como se candidatar a cargos políticos eletivos, e de assumir cargos públicos que implicam participação no poder civil”.
“Aquele que, por decisão pessoal, não aceitar as normas eclesiásticas e decidir pleitear função política ou assumir cargos executivos que implicam participação no poder civil, estará suspenso, por suspensão “latae sententiae”, de acordo com o Cânon 1333 do CDC”.
“Ao se afastar do oficio eclesiástico, o ministro deve deixar em ordem a administração que lhe compete, ficando absolutamente vedado o uso dos meios dos quais a Paróquia ou a Diocese dispõe para atividades de propaganda ou de promoção da própria candidatura”.
“Esta determinação vigorará a partir do registro de sua candidatura na convenção do Partido e será válida em todas das Dioceses do Regional NE 2”.
9. Diante das determinações elencadas em caráter irreformável, na solicitude da missão de pastor, determino que:
a) Por quaisquer razões pessoais ou por motivos particulares, os clérigos já envolvidos em política partidária e que persistem na intenção de disputar e/ ou exercer cargos políticos estarão - “ipso facto” - suspensos do uso de Ordens na Circunscrição Eclesiástica da Arquidiocese da Paraíba.
b) É-lhes vedado o exercício do ministério presbiteral e quaisquer cargos eclesiásticos. São, portanto, impedidos de celebrar os Sacramentos - sobretudo a Celebração (ou a concelebração) da Eucaristia.
c) Eventualmente eleito, o Clérigo (padre ou religioso) continuará suspenso do uso de Ordem e de quaisquer funções eclesiásticas durante todo o período de mandato para o qual tenha sido eleito.
Constata-se que há pessoas ligadas tanto às pastorais quanto a movimentos populares, cuja tendência é agir como cabos eleitorais de alguns partidos políticos. Esses podem assumir projetos que por vezes são contrários aos valores e aos princípios defendidos pelo Direito natural e pela ética e moral cristã, por exemplo na questão do aborto, invasão de terra e casamento gay. Fica a orientação para que essas pessoas não tentem fazer da Igreja cabo eleitoral, confundindo os fieis.
Em profunda comunhão na Caridade com o Santo Padre e com os Bispos do Regional NE 2 da CNBB, no acatamento incondicional ao que determinam as Diretrizes Universais da Igreja, peço a anuência e a compreensão sobre o dever de fazer cumprir o que está determinado na presente Portaria.

João Pessoa, 21 de julho de 2014


+ Aldo di Cillo Pagotto, sss
Arcebispo Metropolitano da Paraíba

Patriarca de Bagdá: o Iraque está à beira de um desastre humanitário, cultural e histórico

Raphael Louis Sako, patriarca católico da Igreja Caldeia explica ou é acontecendo país Seu los e encoraja cristãos continuar a rezar amarrado a Passé Tempestade
Por Redação

CIDADE DO ROMA, 22 Julho 2014 ( Zenit.org ) - O patriarca católico da Igreja Caldeia, Raphael Louis Sako, advertiu que você extremistas islâmicos do Estado do Iraque e Levante (EIIL) "em Nome Da cometem atrocidades religião, mais Eu faço contrariam PROPRIOS ditames alcorão. iraquianos tudo como I Religiões e todas as etnias como devem ser comprometidos para um grande país Herança dEste Localidade: Não comum SEJA despedaçada ".

Raphael Louis Sako escreveu UMA Aberta letra "a tudo o que AmAm aqueles nacional Unidade Iraque fazer." Ou texto enviado à Agência AsiaNews FOI.

Na letra ou Bagdá patriarca explica que "Mosul tomado da Cidade ea SUA jihadistas islâmicos cabelos Proclamaçao como submetida AO EIIL, ocorrida DEPOIS de alguns dias Moderação e espera, rapidamente a situacao Muito deteriorou dois cristãos Nessa Cidade e NAS regioes transeuntes ". Eu Primeiros FORAM OS SINAIS sequestros de Freiras Duas e Três órfãos, libertou DEPOIS Cativeiro 17 dias. O Patriarca reconhece que "não há tempo Primeiro, ficamos aliviados e como considerar Libertação Fonte de Esperança e como Início de solution um".

A Surpresa Aconteceu explica elemento na letra ou EIIL emitiu when hum obrigando Abertamente declaração para você é cristãos converterem Islã AO UO para pagarem a jizya, Imposto alegou dois muçulmanos NAO, ou valor fossa SEM especificado. Os que nao aceitassem licença deveriam Cidade e como proprias casas Vestindo apenas do Corpo e SEM Roupa poderem nenhum pesar duas pertences SEUS. DEPOIS, prossegue a carta ou EIIL "fatwa emitiu uma (lei) a declarar como casas de dois cristãos passavam ser Propriedade fazer estado islâmico."

O Patriarca diz AINDA ou grupo extremista que abriga dois cristãos marcou como com a letra "N" inicial los fazer termo equivalente árabe para "Cristão". Como as casas de dois xiitas, traidores considerados, com FORAM marcado pela letra "R". "Vai Ninguem sabe ou nos acontecer no dia seguinte. DESTE Como leis baseiam Estado islâmico não ser um sharia dizem enguias, incluiu uma redefinição da Identidade com base na na religião e pertença sectária", lamenta ou patriarca.

Ligado ou não está acontecendo Iraque, Raphael Louis Sako diz: "Ordens essas ofendem você faz PROPRIOS muçulmanos ea Reputação ilha, que suporta cada Liberdade de ter hum a religião que proíbe a constrição Quiser e índice de assuntos nos dá fé. [As Ordens dada cabelo EIIL] com OS estao los Contradição 1.400 anos de história e de vida faz mundo islâmico. "

Sako acrescenta cabelo que violação cometeu EIIL "existência co ofende COM Religiões vários e diversos POVOS, fazer e ocidente do Leste, viveu Respeito recíproco los fazer los UO Fraternidade credo religioso." RECORDâ Ele. na carta que cristãos de ou do Nascimento Island e "em em Nosso particularmente Oriental, compartilham com OS muçulmanos Felizes e Lembranças amargas; enguias misturaram ou Seu Sangue na Defesa duas DIREITOS PROPRIOS e Próprias Das Terras e velocidades construíram juntos, Civilização e los UMA Herança Comum ".

E "Uma Vergonha" prossegue ele ", que cristãos Sejam expulsos ágora e Sofram limitações los SUA própria vida. E óbvio que este conseqüências desastrosas Fenomeno Tera Proprio nenhum contexto dado a Maioria coexistência entre as minorias e, como entre você e muçulmanos MESMO comeu. Ou Iraque à Beira de hum humanitária, cultural e histórico de desastres ".

O Patriarca caldeu Sejam respeitados Pede que "você inocente desarmado, de QUALQUÉR etnia, religião seita UO" e lembra que "ou alcorão chamadas ou e Localidade: Não Respeito cabelos inocentes ou Sequestro impõe Forcado Das Das PESSOAS propriedades. Cabelo contrario, no prega a Ajuda viúvas, órfãos anos, anos e anos frágeis indefesos. Fala also de subsidiar Vizinhos todos vós ".


Aos cristãos da Região ou Pede patriarca "Racionalidade e discernimento, estimando e Bem tentador Próprias Opções compreender ou planejado para uma Região SUA, seguindo love em Frente e com UMA Solidariedade para construir Verdadeira Confiança em se mesmos e nós Vizinhos". A Recomendação que eu cristãos E SUAS Perto das Igrejas, os pacientes Sejam rezem suportem e amarrado que reúnam Tempestade passe.

O papa telefona para o patriarca da Igreja Católica Síria

Francisco assegura a Ignace Joseph III Younan o seu apoio em meio às preocupações com os cristãos da cidade iraquiana de Mossul
Por Redacao

CIDADE DO VATICANO, 22 de Julho de 2014 (Zenit.org) - O papa Francisco telefonou para o patriarca de Antioquia dos siro-católicos, Ignace Joseph III Younan, na tarde do último domingo, 20 de julho, e lhe assegurou "que acompanha de perto e com preocupação o drama dos cristãos expulsos e ameaçados na cidade iraquiana de Mossul".

De acordo com o patriarcado siro-católico, "a conversa durou 9 minutos. O patriarca Younan agradeceu ao papa e lhe pediu que intensifique os esforços junto às potências do mundo, destacando que, na província iraquiana de Nínive, está sendo consumada uma limpeza em massa baseada na religião. Que vergonha pelo silêncio do chamado mundo civilizado!". No final da ligação, o papa Francisco "deu a sua bênção apostólica a todo o povo cristão do Oriente, assegurando que todos estarão sempre presentes nas suas orações pela paz e pela segurança".

Há poucos dias, o patriarca Younan informou em entrevista à Rádio Vaticano que o edifício episcopal siro-católico de Mossul tinha sido incendiado pelos extremistas do Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL).  O patriarca se reuniu no dia 19 de junho, no Vaticano, com o arcebispo Dominique Mamberti, secretário para as Relações com os Estados.

O papa renovou no último domingo o seu chamamento à paz no Oriente Médio e dirigiu palavras particulares aos cristãos de Mossul. "Recebi com preocupação as notícias procedentes das comunidades cristãs de Mossul, no Iraque, e de outras partes do Oriente Médio, onde, desde o início do cristianismo, elas viveram lado a lado com os seus concidadãos, contribuindo de modo significativo para o bem da sociedade", disse o Santo Padre. Mas, prosseguiu o papa, os cristãos dessas regiões “hoje são perseguidos. Nossos irmãos são perseguidos, expulsos, têm que deixar suas casas sem a possibilidade de levar nada! Asseguro a essas famílias e a essas pessoas a minha proximidade e a minha oração constante. Queridos irmãos e irmãs tão perseguidos, eu sei o quanto vocês sofrem, sei que vocês foram despojados de tudo. Estou com vocês na fé n’Aquele que venceu o mal!”.

Congresso Nacional Católicos Online terá programação especial com a Liga dos Blogueiros Católicos

O conacat Apoio da Conta com ou editora Paulus, editor Cleophas, Rede Século 21, camisas Loja Veste Sacra e das Agências Trídia Criação e Custodimus Comunicação. Alem do Apoio dois sítios de C3 Portal Notícia Press, católica FabianoMartaTobias e Eventos
Por Redação

São Paulo, 22 de Julho 2014 ( Zenit.org ) - O idealizador e organizador do  Congresso Nacional Católica Online (Conacat) - Todo mundo para a Cultura do Encontro , com Primeiro evento católico Produção e exibição exclusivamente Pela internet, não o Brasil, Jornalista Wagner Moura , participou no último sábado não (19), 22h30, Uma entrevista virtual (ponto de encontro) canal Feita cabelo do blog O Catequista ( youtube.com / BlogOCatequista ), considerado Blog cabelo TOP Blog religião o Melhor do Brasil. A entrevista FOI AO AR ao vivo não catequistas cabelo programa casal "Liga Católica Dois Blogueiros" iniciativa quinzenal organizado, Alexandre e Viviane Varela.

Com UMA duracao hora, abordou curiosidades sobre temas como a entrevista ou evento; a Diversidade duas questões abordadas; Eu palestrantes conhecidos nacionalmente; I Atuação dois Leigos que não contribuem Conacat; ou e gratuidade fazer evento ineditism que traz varias expressões da Igreja, EM UM único Espaço virtual. Outro a ficar FOI AO importancia dois eventos Institucionais Apoios. O conacat Apoio da Conta com ou editora Paulus, editor Cleophas, Rede Século 21, camisas Loja Veste Sacra e das Agências Trídia Criação e Custodimus Comunicação. Alem do Apoio dois sites de noticia C3 Portal Imprensa, em Brasília Católica FabianoMartaTobias e Eventos. 

Outra participou sem ser convidado dá entrevista a um locutor de rádio e Assessora de Liberdade de Informação de imprensa, Virgínia Diniz, durante ou exportação Conacat Vai com relacionamento experiências positivas e Imprensa secular como Construção com hum relacionamento podar ajudar Mídia na Evangelização.

Os mais de 1.100 na Transmissão registrado O Catequista souberam, EM Primeira Mão, nomos OS Das 42 palestras não Conacat confirmados, eu dividir los estao Eixos quatro: Comunicação, Arte e Design, Política e Ação Juventude.

"Para participar necessario fazer Conacat E Fazer UMA local livre INSCRIÇÃO não  www.catolicoemrede.com.br  anos e e-mails atentos fy ue anos enviarei registro. Como 42 palestras Irão los acontecer momentos diferentes e mudanças Serao distribuídos nos dá Manhã, Noite e tarde. APOS ou Conacat que escreveu dia 17/8, ou participante Tera Bônus semana, com UMA das Mais exibição palestras requisitadas do Congresso ", explica Wagner Moura. Ele. AINDA enfatizou que anteriormente tributado como palestras Serao para facilitar ou participantes do evento fazem Acompanhamento cabelos. "Como SERVIÇO ou Internet no Brasil e varia de UMA outra Região, UMA tributados uma vez como palestras SENDO podar acompanhar Pessoa Sem Medo da Conexão" picotar "não Melhor da Formação".

O evento temperatura hum cunho sociais: todas como 42 palestras fazer Conacat estarão available para vender e 50% não arrecadado valor vai à Casa Pro-Life São Frei Galvão (Ninópolis-RJ) e à Associação Guadalupe (São José dos Campos-SP) , Organizações SEM barbatanas lucrativos Mulheres Cuidam grávidas los situacao vulnerabilidade social.


Ou hangout finalizou Surpresa com UMA-participantes fazer isso por você Conacat. A hum programa especial "Liga Católica Dois Blogueiros" terá lugar durante os dias eu faço congresso. Um dos dados e tempo Serao mais tarde divulgou cascas fazer assessoria evento fanpage na ( fb.com / congressoonline ) e fazer Conacat blogue. 

Francisco pede que os católicos britânicos e irlandeses "combatam a cultura da morte"

O Santo Padre enviou por Ocasião da MENSAGEM pela Vida dia em que se celebra na Igreja da Inglaterra, da Irlanda na, na los Escócia e País de Gales
Por Redação

CIDADE DO ROMA, 22 Julho 2014 ( Zenit.org ) - O papa enviou Francisco UMA MENSAGEM para o próximo dia para não pela Vida Reino Unido e Irlanda e fez hum nd Chamamento é apreciar a vida, dois los especial da Mais vulneráveis Sociedade.

NBS enviado à Na na Igreja presente Inglaterra, Irlanda na, na los Escócia e País de Gales assinada fazer cabelo Secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, ou o Papa exorta os católicos "pesar ou o amor misericordioso de Cristo, um bálsamo que dá vida , vós todos os que sofrem com os novas como formas de pobreza e de vulnerabilidade cada vez mais evidentes Mais nd Sociedade Contemporânea ".

O Dia tema da Pela Vida dEste ano é "# livelife - Proteger e apreciar a vida a partir de ou amarrado ou Comeco Seu Seu FIM naturalmente." Desta forma convidam Jovens-ye, EM especial participarem se importam, e da da Criação Proteção a vida dá los cada etapa e cada Condição eles.

A MENSAGEM diz que "na Igreja enquanto a Inglaterra, Irlanda, Escócia e País de Gales celebra Dia pela Vida 2014, ou Santo Padre Expressa certeza que um ESSE SUA Testemunho Santidade inerente AO vida anual da da dom levantado por Deus confiar em você e você inspirá-lo Jovens católicos los combaterem especial à cultura da morte, Nao Só Trabalhando para garantir uma adequada Proteção legal fazer Direito humano fundamental à vida, mas also tentador pesar ou o amor misericordioso de Cristo, um bálsamo que dá vida a todos os que sofrem como formas Novas de pobreza e de vulnerabilidade (cf. Gaudium Evangelii 210), que São cada vez mais evidentes MAIS Contemporânea Sociedade na ".

"Para todos os que participam da celebração da Jornada pela Vida, concede Suá SUA Santidade como apostólica Benção penhor de Sabedoria, alegria e paz Ressuscitado nenhum Senhor" O Papa escreveu uma Mensagem do assinada por Parolin.

Um Dia pela Vida E Pela realizado anualmente na Escócia Igreja Católica, Inglaterra, País de Gales e Irlanda. E hum dia dedicado à promoção de uma Consciência fazer dá sentido e valor da vida humana não los cada etapa e cada Condição eles. Neste ano, um dia não passar celebração lo Julho 27.


Ou você arrecadado paróquias valor das da na rabo de cavalo da Inglaterra e País de Gales dia Nesse vai para ajudar ou Anscombe Bioética Centro e OUTRAS com Atividades relacionadas à vida e tiras apoiadas Igreja.

Vaticano prepara 3º Congresso Mundial dos Movimentos Eclesiais e das Novas Comunidades

À luz dá exortação apostólica fazer batata Francisco, "Evangelii Gaudium" ou Pontifício Conselho Leigos OS realizadas de 20 a 22 Novembro, ou terceiro mundo Congresso dois Movimentos Eclesiais e das Comunidades Novas, com ou tema "A su alegria Evangelho, alegria UMA Missionária ".
O evento ocorrerá no Colégio Maria Mater Ecclesiae Internacional de Roma, Itália, e vai dar dois delegados com Participação APROVADO Internacionais Associações e diálogo constante como a los com ou Congregação encontram.
Tambem estarão apresentar nenhum Congresso Bispos várias dioceses e agências dá Cúria Romana. JA MAIS nenhum fundadores evento inscreveram de cinqüenta minas e responsáveis ​​los todas as comunidades ou mundo diferente.
O Mais Congresso buscam tornar evidentes Adesão dois Eclesiais e Novas Comunidades AO Movimentos fazer batata Francisco tratar insistente entrar na "dinâmica SAÍDA da Missionária".
Para fazer ou Pontifício Conselho Geral secretario Leigos os, Sun Josep Clemens ou congresso "Quer UMA RESPOSTA ser clara e resoluta dois Eclesiais Movimentos Das Novas e comunidades em uma Contribuição para acordar hum Missionário Igreja todos eles."
Como Edições coincidiram 1998 e 2006, lógica e cronologicamente, pontifica com ósmio de João Paulo II e Bento XVI, e refletiram urgente e questões emergentes dentro Identidade e da Missão das Associações de vos fieis na Igreja e No Mundo.

Info: http://www.laici.va

El Papa llama al patriarca de la Iglesia Católica Siria

Francisco asegura a Ignace Joseph III Younan su cercaní­a y preocupación por los cristianos de la ciudad iraquí­ de Mosul

Ciudad del Vaticano,  (Zenit.org) Redacción 

El santo Padre Francisco llamó por teléfono al patriarca de Antioquía de los siro católicos, Ignace Joseph III Younan, en la tarde del domingo 20 de julio.  En la llamada, el Pontífice le aseguró "que sigue de cerca y con preocupación el drama de los cristianos expulsados y amenazados en la ciudad iraquí de Mosul".
Según lo indicado por el patriarcado siro católico "la conversación ha durado 9 minutos durante los cuáles el patriarca Younan ha dado las gracias al Papa y le ha pedido intensificar los esfuerzos con los potentes del mundo destacando el hecho de que en la provincia de Nínive se está consumando una limpieza de masa basada en la religión. ¡Qué vergüenza por el silencio del llamado mundo civilizado!" Al final de la llamada, el papa Francisco "ha dado su bendición apostólica a todo el pueblo cristiano de Oriente, asegurando que estará siempre presente en sus oraciones por la paz y la seguridad".
Hace tan solo unos días, el patriarca Younan informaba en una entrevista en Radio Vaticana que el edificio episcopal católico sirio de Mosul había sido incendiado por los extremistas del ISIL.  El patriarca se reunió el día 19 de junio en el Vaticano con el arzobispo Dominique Mamberti, secretario para las Relaciones con los Estados.

Mientras tanto, el Papa renovó el pasado domingo su llamamiento por la paz en Oriente Medio y en concreto dirigió unas palabras a los cristianos de Mosul. "He recibido con preocupación las noticias procedentes de las comunidades cristianas en Mosul (Irak) y en otras partes de Oriente Medio, donde éstas, desde el inicio del cristianismo, han vivido con sus conciudadanos, aportando una contribución significativa al bien de la sociedad", dijo el Santo Padre.  Asimismo recordó que "hoy son perseguidos. ¡Nuestros hermanos son perseguidos, se les manda fuera, deben dejar sus casas sin tener la posibilidad de llevarse nada! Aseguro a estas familias y a estas personas mi cercanía y mi oración constante. ¡Queridos hermanos y hermanas tan perseguidos, yo sé cuánto sufrís, sé que os han despojado de todo. Estoy con vosotros en la fe en Aquel que venció al mal!''

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Iraque: incendiado o episcopado de Mossul

Depois de 2000 anos de presença contínua, hoje não restam mais cristãos na cidade, cuja situação é acompanhada pelo papa com grande preocupação
Por Redacao

CIDADE DO VATICANO, 21 de Julho de 2014 (Zenit.org) - É cada vez mais dramática a situação dos cristãos no Iraque. O edifício episcopal católico sírio da cidade de Mossul foi incendiado pelos extremistas do grupo Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL, ou ISIL na sigla em inglês). As informações, veiculadas pela Rádio Vaticano, são do patriarca da Igreja Católica Síria, Ignace Joseph III Younan, que se encontrou neste fim de semana, no Vaticano, com o arcebispo Dominique Mamberti, secretário para as Relações com os Estados.
Mamberti confirmou que o papa Francisco está acompanhando com grande preocupação a situação no Iraque, onde a comunidade cristã está em risco de extinção. Em Mossul, depois de quase 2000 anos de presença contínua, não restam mais cristãos.
É uma situação "impactante", definiu dom Saad Syroub, bispo auxiliar caldeu de Bagdá. Contatado por telefone na manhã da última sexta-feira pela associação Ajuda à Igreja que Sofre, o prelado afirmou: "Os cristãos estão em Mossul há séculos e essas famílias foram expulsas da sua cidade e da sua própria vida de repente. Estamos realmente preocupados com o futuro dos cristãos neste país".
Dom Syroub explicou que jihadistas começaram a escrever em cada casa dos cristãos a frase "Imóvel de propriedade do EIIL". Junto com o escrito, circulada em vermelho, a letra árabe "nun", equivalente ao nosso “n”, que é a inicial, naquele idioma, da palavra “nasara” (cristãos).
"Jamais tinha acontecido que os cristãos fossem expulsos das suas próprias casas como se não tivessem nenhum direito. Infelizmente, esta é a realidade hoje no Iraque, especialmente em Mossul", afirmou dom Syroub. Ele completa: "Os nossos piores temores viraram realidade e não sabemos o que fazer. Faz tempo demais que não existe segurança no Iraque e as pessoas estão aterrorizadas, especialmente os nossos fiéis".
O apelo se dirige à comunidade internacional. O bispo exorta o mundo a exercer pressão sobre o governo iraquiano para encontrar soluções concretas. Segundo o prelado, "com mais estabilidade interna não haverá lugar para esses grupos de fanáticos que pretendem governar o nosso país. É necessário ajudar essa pobre gente que não tem mais casa e que teve todos os seus bens roubados. É uma verdadeira tragédia".

O primaz anglicano Justin Welby escreve às organizações ecumênicas: "precisamos uns dos outros"

Em carta, o arcebispo de Canterbury explica a decisão do sínodo anglicano de ordenar mulheres bispas, decisão que, segundo o Patriarcado de Moscou, "afastará muitos fiéis"
Por Redacao

ROMA, 21 de Julho de 2014 (Zenit.org) - Foi divulgada na semana passada a histórica decisão do sínodo anglicano de ordenar mulheres bispas a partir de 2015. Enquanto o Patriarcado Ortodoxo de Moscou se declara "alarmado e decepcionado" com a votação sinodal, o arcebispo de Canterbury, Justin Welby, primaz da comunhão anglicana, enviou uma carta às organizações ecumênicas para explicar os motivos dessa decisão.

Na carta, enviada na última quinta-feira e publicada pelo Osservatore Romano, Welby diz que é consciente "de que esta histórica decisão acarreta uma reação dupla dentro da Igreja da Inglaterra. Muitos acreditam que a nomeação de mulheres bispas reafirma o seu papel no ministério da vida da Igreja, mas outros consideram que esta decisão poderá ser fonte de decepção e de preocupação".

“Algumas das nossas igrejas irmãs em comunhão”, observa o arcebispo de Canterbury, “compartilham a alegria de ter mulheres no episcopado. Mas também somos conscientes de que os nossos interlocutores ecumênicos encontrarão nesta decisão um novo obstáculo em nosso caminho rumo à plena comunhão”. Mesmo assim, destaca Welby, "há muitas coisas que nos unem e eu espero que os laços de amizade continuem se fortalecendo e que o nosso entendimento mútuo continue crescendo no futuro".

As Igrejas "precisam umas das outras", afirma o primaz, que assegura que a comunhão anglicana continuará o seu compromisso de “tornar mais visível a nossa unidade com quem está em comunhão conosco” e de fomentar “maior unidade com aqueles que ainda não estão”.

É evidente, observa Welby na carta, que "embora o nosso diálogo teológico deva enfrentar novos desafios, ainda há algo que preocupa grande parte do mundo de hoje: o nosso testemunho comum do Evangelho". Em especial num momento histórico caracterizado "por diferentes conflitos em muitas regiões do planeta, pela pobreza extrema, pelo desemprego e pelas pessoas em fuga dos próprios países, tentando refúgio em outros lugares". Portanto, "precisamos uns dos outros e, como Igrejas fortalecidas pelo Espírito Santo, temos a tarefa de proclamar a Boa Nova de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, bem como de lutar por uma amizade mais estreita e por mais unidade".

O Departamento de Relações Exteriores do Patriarcado de Moscou manifestou o seu parecer a respeito: "A Igreja ortodoxa russa está alarmada e decepcionada com a notícia da decisão da Igreja da Inglaterra de admitir as mulheres ao episcopado".

Segundo a Igreja de Moscou, esta é uma decisão que "impede consideravelmente o diálogo entre ortodoxos e anglicanos" e "contribui para aumentar as divisões no mundo cristão em geral". Além disso, "a introdução do episcopado feminino também elimina a possibilidade teórica de um reconhecimento por parte da Igreja ortodoxa da existência da sucessão apostólica na hierarquia anglicana". O patriarcado acrescenta que "a consagração de mulheres bispas contradiz a antiga tradição da Igreja".


Para o patriarcado, a decisão do sínodo não teria sido motivada por "uma necessidade teológica ou por assuntos da prática da igreja", mas sim, diz a declaração, por "um esforço voltado a satisfazer a ideia mundana da igualdade de gênero em todas as esferas da vida e melhorar o papel da mulher na sociedade britânica". Em outras palavras, trata-se de uma "secularização do cristianismo". A medida "afastará muitos fiéis que, na instabilidade do mundo moderno, procuram apoio espiritual na inquebrantável tradição do Evangelho e dos apóstolos".

Colômbia: governo e FARC pedem que a Igreja participe do encontro com vítimas do conflito

A Conferência Episcopal Colombiana acompanhará a organização e a seleção de vítimas do conflito convidadas a participar da quarta rodada de negociações em Havana
Por Redacao

ROMA, 21 de Julho de 2014 (Zenit.org) - Os negociadores do governo da Colômbia e das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) convidaram a Conferência Episcopal Colombiana a acompanhar a organização e o processo de seleção das vítimas que participarão da quarta rodada de negociações em Havana. O convite foi feito através de comunicado público.

"Convidamos a Conferência Episcopal a acompanhar o processo a fim de contribuir na garantia do cumprimento dos critérios", explica a nota publicada. "Os critérios para a seleção das delegações são o equilíbrio, o pluralismo e a sindérese. Este grupo de pessoas deve ser formado por vítimas diretas do conflito e refletir todo o universo de violações dos direitos humanos que tiverem sido cometidas".

Grupos de vítimas compostos por 12 pessoas irão falar com os delegados do governo e da guerrilha durante cinco rodadas em total. O primeiro grupo será recebido na mesa de conversações no próximo dia 16 de agosto.


Desde 2012, o governo da Colômbia e as FARC estão mantendo um diálogo de paz baseado em uma agenda de seis pontos para dar fim a mais de cinco décadas de conflito armado. Cerca de 600.000 pessoas foram mortas durante o conflito no país.

A perseguição dos cristãos no Iraque: um "crime contra a humanidade"

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, falou sobre o tema ontem. Enquanto isso Mosul continua sendo alvo de sucessivos ataques à Igrejas e residências de cristãos
Por Redacao

ROMA, 21 de Julho de 2014 (Zenit.org) - Fortes palavras de condenação à perseguição aos cristãos de Mossul por parte dos jihadistas do Estado islâmico são provenientes do secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon. Ele afirmou que "os ataques sistemáticos contra civis por causa das suas origens étnicas ou sua afiliação religiosa constituem um crime contra a humanidade do qual os autores deverão prestar contas”.

Na mesma nota, Ban Ki-moon, também se declarou particularmente impressionado com as notícias que chegam da segunda maior cidade do Iraque da qual centenas de famílias cristãs foram forçadas a fugir. Antes de 2003, cerca de um milhão de cristãos moravam no Iraque. A comunidade de Mossul era particularmente florescente e numerosa, estabelecendo-se para além do limiar das 60 mil pessoas.

Sobre a questão da perseguição dos cristãos em Mossul falou também o Papa, ontem, no final do Angelus. Palavras que mons. Saad Syroub, bispo auxiliar caldeu de Bagdá, comentou na Rádio Vaticano.

"O apelo do Papa chegou no momento certo - diz Mons. Syroub - porque estão sendo realmente perseguidos: foram expulsos de suas casas, das suas terras, da sua cidade, só porque são cristãos!”

O bispo diz que os cristãos expulsos fugiram para o Curdistão, Erbil e planície de Nínive, onde algumas aldeias cristãs ainda resistem. Encontram-se em uma situação muito difícil, porque não têm nada”, estas famílias “foram tiradas do seu carro, do seu dinheiro, da sua casa, do seu trabalho. E não podem voltar”.

Roubos e vandalismos por parte dos jihadistas que não pouparam edifícios sagrados. "Muitos mosteiros foram saqueados por estes grupos, que expulsaram os monges - disse Mons. Syroub -. Pegaram o mosteiro de São Jorge, a Casa das irmãs do Sagrado Coração, o mosteiro dos dominicanos, o mosteiro dos siro-católicos, que estão todos em Mossul”.


O bispo, finalmente, falou do esforço contínuo de concretizar a mensagem do Papa de ontem pela qual “a violência é vencida pela paz”. Explica que “ontem houve uma reunião em Bagdá entre muçulmanos e cristãos; sempre temos esses contatos com a comunidade moderada. Temos relações, temos amigos que sabem que tudo isso está errado. Certamente nós cultivamos estas relações pacíficas, para construir uma convivência social mais justa para todos”. (T.S.)

V

Flag Counter