ن : somos todos nazarenos! 

Enquanto o olhar do mundo está em Gaza e na Síria, a situação dos cristãos de Mossul, cidade ao norte do Iraque, capital da Província de Ninawa, cerca de 400km Bagdá, está cada vez mais crítica. Eles estão sendo vítimas de uma limpeza religiosa por militantes sunitas linha-dura do Estado Islâmico (ISIL), que fuzilam os fiéis ou obrigam a abandonarem a cidade, caso não se convertam ao Islã ou pagam um imposto .
Pela primeira vez, em dois mil anos, cristãos de Mossul e os descendentes diretos dos assírio-caldeus tiveram que escolher entre a morte e o exílio, após os ultimato ISIL.
Além disso, iraquianos, em nome de sua fé, são forçados a fugir da cidade, sob a pressão de um ultimato emitido pelas jihadistas. Uma vez exilado, todos os seus bens e posses são extorquidos por esses radicais de ISIL. Os islamitas matam os cristãos e depois marcam com o símbolo ن (“N”), denunciando a condição “Nazareno”. O símbolo é uma letra do alfabeto árabe, que corresponde ao ‘N’ do alfabeto latino, a primeira letra de “Nasarah”, ou seja, Nazaré, termo depreciativo que os cristãos são denominados no Alcorão.  

Cristãos do Ocidente se unem a esses mártires orientais e fazem mobilização no ambiente digital

O mundo se uniu aos iraquianos e se mobilizam em prol dos cristãos perseguidos do Oriente Médio. Nas redes sociais, principalmente facebook e twitter, de todo o mundo, várias pessoas aderem a Campanha  “to raise awareness” e substituem suas fotos de perfil com o símbolo  ن .
O objetivo é tentar recuperar o próprio símbolo da perseguição contra os cristãos e transformá-lo em um símbolo de esperança e aumentar a consciência sobre seu destino.
No Twitter, hashtags como #Wearen, #ن  e #IamNasraniن  servem para compartilhar notícias e fotos. Muitos usam os 140 caracteres para inundarem a rede com longas orações; e anunciar os horários e locais das campanhas e manifestações de apoio unindo-se ao país oriental.
Já no Facebook, católicos da cidade do Rio de Janeiro colocam o símbolo árabe em suas fotos de perfil ou em tamanho maior na capa. Todos se unem a Mossul : “Somos Todos Cristãos do Iraque”.
Captura de Tela 2014-07-24 às 16.05.02A Maite Tosta, serventuaria de Justiça, confessa que não estava acompanhando de perto as notícias de perseguições no Oriente Médio, mas alguns dias atrás, viu o símbolo no mural de um amigo e perguntou o significado. “Senti-me impotente mas também culpada por levar a minha vidinha normal, com meu marido e filhos, enquanto meus irmãos estão sendo massacrados simplesmente por professar a fé em Jesus Cristo. Estou usando a letra #ن como avatar do meu facebook e incluí os cristãos iraquianos em minhas orações. Sei que não é nada, mas é o que posso fazer por enquanto.”, partilhou.
Já o empresário, Rafael Cresci, disse que  ideia surgiu de um amigo das Filipinas (Ásia), que difundiu a iniciativa aos amigos do Continente Americano.
“Eu sabia que havia problemas em especial no Sudão, mas no Iraque era relativamente novo. Eu, que estudei Relações Internacionais, mal estava inteirado do ISIS (o “Califado” que recentemente se instalou no Iraque e Síria), mas não tinha idéia dos atos cometidos por mais uma horda de muçulmanos loucos que apareceu”, disse. “Imediatamente, o caso me trouxe à mente a estrela de David usada nos campos de concentração nazistas, para marcar os judeus. E também a passagem bíblica do Êxodo, onde, ao contrário do caso atual, o povo de Israel teve suas casas marcadas com o sangue do Cordeiro Pascal para evitar que o Anjo da Morte passasse por aquelas casas. Em Moçul, diferentemente, era a marca do genocídio. Ha quase 100 anos foi a estrela de David, agora é o nūn”, destacou.
Segundo Cresci, o Califado são marcas nas casas para indicar os cristãos que “podiam escolher” entre três opções: Fugir dali e para fora das fronteiras do “Califado”; Pagar a extorsão aos mesmos em forma de imposto (uma das opções dadas aos não-muçulmanos no Corão para poderem viver em terras Captura de Tela 2014-07-24 às 17.15.17islâmicas); ou enfrentarem a espada e serem martirizados.
“Talvez estejamos entrando em novos momentos de guerra. Ficamos aqui no Brasil acomodados com nossa vidinha, com nossas pastorais e com nossos “problemas”, que são irrelevantes frente ao que estes nossos irmãos na fé estão passando lá em suas casas. Para tirar esta “venda” dos olhos de nossos irmãos por aqui, às vezes é necessário se utilizar de táticas como este tipo de campanha, “to raise awareness”, e mostrar realmente o que está acontecendo pelo mundo fora dos nossos muros e do nosso quotidiano”, exortou.
Em Mossul só restaram 4 famílias cristãs que se renderam ao pagamento da extorsão. Outras infelizmente se converteram ao islamismo para escapar da perseguição, e a grande maioria fugiu correndo. A tática agora dos membros do Califado é deixar estes que fugiram sem água e sem suprimentos básicos, e estão sendo cercados e isolados nas cidades vizinhas para serem executados.

Entenda o Símbolo “ن ”:

Esta letra do alfabeto árabe é abordado pelos jihadistas nas casas de cristãos em Mossul moradores.
A letra “ن” é a inicial da palavra árabe “Nasrani”, que se refere aos cristãos no Iraque.
A 25a letra do alfabeto árabe, o que corresponde a um “n”. Esta é a primeira letra da palavra Nasrani (Nazareno), um termo pejorativo em árabe para descrever cristãos.
Fotos do texto: Maite Tosta, Rafael Cresci  … Foto da home: Nquran.com
Colaboração com o vídeo: Rafael Cresci